Hoje em dia, podemos observar que todas as vezes que saímos para dar uma volta até um determinado local de lazer ou alimentação, sempre vemos muitas pessoas acessando seus dispositivos móveis (smartphones, tablets, notebooks, etc) e a primeira coisa que um usuário costuma fazer ao se estabelecer em um local, é buscar uma rede Wi-Fi para se conectar e ficar à vontade para trocar mensagens, enviar e receber arquivos, fotos, “prints”, entre outros, sem se preocupar em atingir sua cota de dados móveis.

Sabendo disso, a maioria das empresas que oferecem serviços ou produtos onde o cliente espera algum tempo para receber seu atendimento e/ou consumir na loja, optaram por oferecer internet grátis para seus clientes, chamando a atenção destes para que permaneçam na loja sem a frustração da espera, fazendo com que o tempo seja gasto com a navegação e o cliente acaba esperando “menos” com a distração online. Contudo, os empreendedores acabam muitas vezes se esquecendo de detalhes importantíssimos como por exemplo a segurança da rede interna que pode se comprometer caso o compartilhamento da rede com o público não seja feito de maneira correta.

Oferecer internet grátis pode oferecer riscos para a empresa se oferecida da maneira errada.

Muitos não sabem, mas o simples fato de compartilhar a internet à partir do seu roteador corporativo pode abrir uma brecha enorme de segurança na sua empresa. Nas ruas podemos encontrar todo tipo de pessoas, desde os leigos até os que tem um maior conhecimento técnico, pessoas que não fariam nada para prejudicar e pessoas que não tem nada a perder e estão dispostas a fazer bagunça nos servidores de uma empresa desprotegida.

Muitos técnicos acreditam que apenas colocando um roteador separado e fornecendo Wi-Fi para clientes à partir de uma nova rede é o suficiente para proteger a rede local, mas quem tem um conhecimento avançado de redes sabe que não é bem por aí.

Sem entrar muito em termos técnicos, podemos afirmar que muitas invasões são planejadas e os criminosos estudam a segurança da rede do alvo apenas acessando o Wi-Fi compartilhado para clientes. À partir de uma invasão bem sucedida, o hacker pode implantar vírus de ataques cibernéticos malwares e até mesmo o já famoso Ransonware, que “sequestra” seus dados deixando apenas um rastro criptografado e exigindo uma recompensa exorbitante para recuperação dos arquivos.

Para evitar problemas e ampliar a segurança da rede, existe o ConnectSpot!

Já imaginou seus clientes divulgando sua empresa e em troca apenas fornecer sinal Wi-Fi?

Com o ConnectSpot, seus clientes têm acesso fácil, rápido e de qualidade à internet e você ganha visibilidade para a sua página no Facebook. Fale conosco!